Uretrite - Clínica Reproduce Uretrite - Clínica Reproduce

Uretrite

A inflamação da uretra, canal que transporta a urina da bexiga para fora do corpo, é denominada uretrite e pode resultar de condições infecciosas e não infecciosas.

A uretrite afeta homens e mulheres de todas as idades e, apesar de ser assintomática na maioria dos casos, pode manifestar alguns sintomas. Os mais comuns são o desejo frequente e urgente de urinar, muitas vezes acompanhado de dor ou secreção uretral.

Se for diagnosticada precocemente, a uretrite é facilmente curada. No entanto, com o tratamento tardio, a infecção pode progredir, provocando diferentes complicações para a saúde feminina e masculina.

Este texto explica a uretrite. Destaca as causas, os sintomas que indicam a necessidade de procurar auxílio médico, diagnóstico e tratamento.

Conheça as causas de uretrite

A uretrite bacteriana resulta frequentemente de bactérias sexualmente transmissíveis, principalmente a Neisseria gonorrhoeae e Chlamydia trachomatis, embora também possa ocorrer pela transmissão da bactéria Mycoplasma genitalium e do protozoário Trichomonas vaginalis. As bactérias tendem a se espalhar pela uretra por relação sexual desprotegida com um parceiro infectado.

As uretrites virais podem ser provocadas pelos vírus herpes simples, citomegalovírus e pelo papilomavírus humano (HPV). Já as não infecciosas podem ser resultado de lesões e do uso de produtos químicos, como espermicidas e cremes anticoncepcionais nas mulheres, além das causas traumáticas. Nos homens, menos comumente, podem resultar de danos causados por atrito durante a masturbação ou contato sexual.

De acordo com a causa que provocou a infecção, a uretrite é ainda classificada como gonocócica e não gonocócica. A gonocócica surge como consequência da transmissão da bactéria Neisseria gonorrhoeae, enquanto a não gonocócica, da transmissão da Chlamydia trachomatis, Mycoplasma genitalium, Trichomonas vaginalis e dos fatores não infecciosos.

Fique atento aos sintomas manifestados pela uretrite

A ausência de sintomas é bastante comum nas mulheres com uretrite, enquanto nos homens ocorre principalmente quando a inflamação é provocada por clamídia e tricomoníase.

Além da vontade frequente e urgente de urinar acompanhada de dor, entretanto, pode manifestar outros sintomas:

Mulheres

Homens

É importante procurar auxílio médico se houver a manifestação de algum sintoma, isoladamente ou em associação.

Quais complicações a uretrite pode provocar?

Ainda que complicações como consequência da uretrite não sejam muito comuns, nas mulheres pode provocar cistite (infecção na bexiga ou no trato urinário inferior), cervicite (infecção do colo uterino) e doença inflamatória pélvica (DIP), que resulta na inflamação do útero e tubas uterinas, muitas vezes com a formação de aderências que dificultam a fecundação.

Nos homens também causam cistite, além da inflamação do epidídimo (epididimite), dos testículos (orquite), que também podem resultar em aderências dificultando o transporte dos espermatozoides, e da próstata (prostatite), que leva a alterações no líquido seminal. Também pode ocorrer estenose uretral (estreitamento de um segmento da uretra) após infecção grave, resultando em diminuição ou interrupção do fluxo urinário.

A uretrite em mulheres grávidas, quando é gonocócica, pode provocar pneumonia neonatal, abortos espontâneos, parto prematuro, baixo peso ao nascer, anomalias congênitas e bebês nascidos mortos (natimorto).

Métodos para diagnosticar a uretrite

O diagnóstico de uretrite é realizado com base nos resultados de testes de urina, que permitem identificar a bactéria que provocou a inflamação, e da cistoscopia, um tipo de exame endoscópio que analisa os segmentos uretrais e a bexiga.

Exames sorológicos também devem ser realizados para identificação de bactérias sexualmente transmissíveis. Nas mulheres, a ultrassonografia transvaginal pode ser ainda indicada para avaliar a possibilidade de a inflamação ter se espalhado para o útero ou tubas uterinas, assim como nos homens o ultrassom dos testículos e da próstata também permite avaliar a ocorrência de outras inflamações.

Como a uretrite é tratada?

O tratamento prevê a administração de antibióticos quando a uretrite é provocada por infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), indicados de acordo com cada tipo de bactéria.

Nos casos em que a transmissão é viral, se for transmitida pelo vírus do HPV, é indicado o tratamento apenas se houver a formação de verrugas genitais. Já o vírus do herpes simples pode ser tratado com medicamentos antivirais, que possibilitam a redução e inibem a recorrência.

Para aliviar a dor, são prescritos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) e o cloridrato de fenazopiridina para reduzir o desconforto, desejo e urgência de micção. A uretrite provocada por lesões, por outro lado, tende a desaparecer após a suspensão do que causou a inflamação.

A uretrite pode ser prevenida: evitar relações sexuais desprotegidas e a exposição a espermicidas ou outros produtos químicos são alguns hábitos que podem ajudar.

Compartilhar:

Deixe o seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *